Qual o mínimo que sua empresa precisa faturar para não ter prejuízo?

Esta é a pergunta que o cálculo do Ponto de Equilíbrio Contábil responde.



Você já ouviu falar na expressão “zero a zero”? Por mais que em algumas situações do cotidiano, isso não represente algo muito favorável, o sentido muda um pouco dentro do universo empresarial.


Quando falamos de Ponto de Equilíbrio Contábil, devemos sempre nos questionar: Qual o mínimo que sua empresa precisa faturar para não ter prejuízo?! Bom, o Ponto de Equilíbrio Contábil, em outras palavras é o valor que sua empresa precisa ganhar em um mês para você ficar no zero a zero – não ter prejuízo, mas também não ter lucro.

Para sabermos qual o ponto ideal vamos precisar conhecer e ter os seguintes dados do seu negócio:


a) Despesas Fixas: São os gastos relacionados à estrutura da sua empresa. As despesas fixas são “fixas” porque faça chuva ou faça sol, elas sempre estarão presentes. São as despesas necessárias para operacionalizar o seu negócio;

Exemplos:Luz, água, telefone, internet, serviços de terceiros, aluguel, condomínio, pró-labore, salários, FGTS, INSS, tarifas bancárias, etc.

Atenção: elas não são “fixas” porque o valor é igual todo o mês, mas sim porque elas precisam ser pagas independente se suas vendas estão bem ou não.


b) Custos Variáveis: Custo variável é todo gasto diretamente relacionado ao seu produto ou serviço. Ele é variável porque o seu gasto total varia conforme a sua venda;

Exemplos:produção e mão de obra, matéria prima, comissões sobre vendas, impostos sobre venda, etc.


Atenção: O Custo Variável está diretamente ligado aos produtos ou serviços. As despesas fixas não! Se você parar de vender, o custo variável desaparece, mas a despesa fixa continua.


c) % Médio da Margem de Contribuição: A margem de contribuição é a diferença entre a sua receita (todos os rendimentos apurados, faturamento, vendas ou serviços prestados) e todos os gastos variáveis (item b acima), ou seja:


% Médio da Margem de Contribuição = Receitas - Custos Variáveis


25 visualizações0 comentário